Como Aprender a Programar depois dos 30? Qual a idade certa?

Capa do post: <thrive_headline click tho-post-511 tho-test-2>Como Aprender a Programar depois dos 30? Qual a idade certa?</thrive_headline>

Você está tentando mudar de profissão aos 30 anos, mas já está tentando aprender a programar faz algum tempo e não consegue e já está quase desistindo. Você está em dúvidas sobre qual a idade certa para isso? Certo, então faça isso!

Qual é a idade certa para aprender a programar?

Em 2009 o pesquisador Timothy Salthouse, da Universidade da Virgínia, nos EUA, realizou um estudo sobre habilidades cognitivas com 2000 pessoas de idades variadas.

Este estudo aponta que o nosso cérebro atinge seu auge em performance cognitiva dos 22 até os 27 anos e partir daí começa a declinar. Então sim! Existe uma idade certa para aprender a programar.

Aos 30 seu cérebro já apresenta uma queda sensível em sua performance.

E Timothy vai além, há uma queda considerável nas habilidades abaixo:

  • Memória – 17% menor
  • Velocidade mental – 27,3% menor
  • Raciocínio lógico – 37,5% menor
  • Inteligência espacial – 50% menor

Como a idade afeta o cérebro dos programadores (principalmente no aprendizado de programação)?

Resposta: em tudo! Afinal a matéria prima do nosso trabalho é o nosso cérebro.

E se você prestar atenção nestas 4 variáveis que mais apresentam decadência irá notar que serão habilidades fundamentais a qualquer ser pensante (inclusive os seres que transformam cafeína em código).

Então como escapar disso!?

Aqui a notícia triste: você não pode fazer nada para escapar disso!

E talvez você esteja acreditando que isso não funciona para nós programadores, certo!? Já que somos inteligentes, pensamos de forma lógica e analítica, somos expostos constantemente a diferentes tipos de problemas todos os dias, etc.

Ledo engano!

Todos nós estamos suscetíveis aos efeitos do tempo.

Eu mesmo aos meus 34 anos já sinto essa dificuldade. 🙂

E já que não é possível escapar, como minimizar já que você não está na idade certa para aprender a programar?

Este estudo também apontou que atividades físicas aumentam em até 8% a capacidade cognitiva do indivíduo.

Ok! Então tudo está perdido para pessoas acima de 27 anos que ainda não aprenderam nada novo?!

A resposta é absolutamente não!

Outros estudos recentes no campo da neurociência apontam que o nosso cérebro é elástico. Como assim!?

Você já ouviu aquele ditado que diz: não se ensina truques novos a um cão velho?

Isso é balela!

Estes mesmo estudo revelam que o nosso cérebro tem uma capacidade sem igual de adaptação (consequência da nossa evolução).

Portanto, a grande lição que devemos aprender vem a seguir.

Para aprender a programar mais rápido depois dos 30 você deve se manter ativo

Como!?

  • Com exercícios físicos; e
  • Estar sempre aprendendo algo de novo que não deva estar ligado a suas atividades diárias, por exemplo, uma linguagem de programação nova.

Como eu já disse na página Sobre, eu adoro praticar outras atividades como:

  • Marcenaria
  • Fotografia
  • Jiu-Jitsu

Eu não sou perito em nenhuma dessas atividades extras, contudo sou suficientemente feliz em pratica-las. 🙂

O prazer é um ingrediente fundamental nestas atividades.

Certo! Eu tenho mais de 27 anos… Está tudo perdido?

2 histórias incríveis que irão provar que você está errado e sim! Não tem idade certa para aprender a programar

Fausto, o Philosophiæ Doctor que aos 68 dá uma “surra intelectual” em qualquer programador de 22 (e não é pela sua formação)

Fausto tem 68 anos, carioca, senhor extremamente simpático e de papo fácil.

Adora conversar! Principalmente assuntos sobre psicologia, assunto que aprendeu assistindo aulas complementares quando cursava seu PhD em uma universidade dos EUA.

Inteligente que só ele! E muito paciente também.

Ele diz que aprendeu a programar na década de 70 usando Fortran.

Ele comenta que teve acesso a um dos primeiros computadores portáteis, tinha o tamanho de uma geladeira.

Para programar, ele comenta:

Eu tinha que perfurar os cartões e criar o programa loader (inicialização)… Para então rodar o programa feito em Fortran e analisar os resultados…

Ficamos praticamente amigos, uma amizade de quase pai e filho.

O conheci e uma reunião de projeto a quase 2 anos, desde então ele vem investindo na minha empresa capital intelectual e financeiro.

Já me acostumei com jeito dele… Ele é do tipo que está sempre a 150 passos na sua frente. E quando você acha que o alcançou ele te apresenta um novo desafio.

Depois de termos conseguido subir a uma grande montanha, só descobrimos que existem ainda mais grandes montanhas para subir.

Essa citação de Nelson Mandela resume bem o dia a dia com o Fausto, cheio de desafios.

Eu ainda não perguntei a ele como ele consegue se manter “tão inteligente”. Mas aposto que ele segue uma dieta nutricional e mental bem adequada.

Acredito que eu ainda irei ver ele dando bailes em um cara de 34 muitas vezes! 🙂

Ivan, o Peão de Produção que tinha tudo para ser um acomodado e mudou completamente de vida

Ivan tem quase 60, é bem na dele, papo reto.

Possui um censo prático inabalável.

Aprendeu a programar na prática… Vendo os outros engenheiros dar manutenção em um sistema de testes de aeronaves.

Papo vem papo vai… Conseguiu uma oportunidade para atuar no time de programação deste mesmo sistema.

Aprendeu tudo na raça e com alguns cursos da empresa. Aprendeu a programar com mais de 50.

Eu estava de saco cheio de empurrar aviões no pátio…

Continua com o mesmo “jeitão” de sempre! Não se deixa ludibriar pelo status.

Pra mim um programa é uma ferramenta…

Ele completa.

Conheci ele no dia 18 de Fevereiro de 1982, o dia em que eu nasci. É o meu pai.

Desde então eu não paro de aprender com ele! Homem de visão, foi ele quem comprou aquele computador velho que conto na minha história.

Está gostando desse artigo? Então cadastre seu email abaixo para se juntar a vários programadores inteligentes do Dev Samurai para receber novos conteúdos.

Conclusões e lições para quem quer aprender a programar e está preocupado com a idade “certa”

Se você tem mais de 28 anos (se ainda não, vai ter) estará sempre em desvantagem competitiva com a rapaziada.

Isso é um fato.

Porem as duas histórias que eu contei refletem o lado oposto dessa consequência natural.

Aliado a sua força de vontade a capacidade do nosso cérebro de se adaptar esse destino poderá ser mudado, com certeza.

Contudo ninguém poderá mudar o seguinte fato:

Não importa o quanto os mais novos são bons, eles estarão sempre em desvantagem em algo, a sua experiência. Keep walking!

Se você ainda está na faixa de idade da melhor performance – 22 aos 27 anos – use esta capacidade ao seu favor e potencialize seu desenvolvimento pessoal e profissional.

Crédito das imagens: www.freepik.com.

Fontes: