Fórmula simples de 3 passos: Como Conseguir um Emprego de Programador (sem ter experiência)

Capa do post: <thrive_headline click tho-post-449 tho-test-1>Fórmula simples de 3 passos: Como Conseguir um Emprego de Programador (sem ter experiência)</thrive_headline>

Você estudou muito!!! Passou várias noites em claro, suou a camisa…. Mas agora não sabe Como Conseguir um Emprego de Programador porque não possui experiência. Por isso neste artigo irei te ensinar uma fórmula simples com 3 passos para driblar este problema.

Assim como eu, talvez você já passou ou deve estar passando por isso, certo?

Acredito que sim!

Mesmo se você já seja experiente em TI e também um bom programador você vai passar por isso.

Porque?

Porque você uma hora ou outra vai precisar aprender algo novo para evoluir na carreira e vai precisar novamente saber como conseguir um emprego de programador em um novo desafio.

E você quer evoluir, certo? Certo mesmo?

Então deixa eu te explicar, você conhece o paradoxo de Tostines?

O paradoxo original rezava o seguinte: “Tostines vende mais porque é fresquinho ou é fresquinho porque vende mais?

Brincadeiras a parte, este tal “paradoxo” resume bem o dilema de uma pessoa sem experiência com projetos profissionais.

Como conseguir um emprego de programador se é necessário possuir experiência, mas é preciso de experiência para ter a experiência.

Complicado não??

Pois bem, neste artigo eu irei te ensinar o que eu chamo de Fórmula do Primeiro Emprego – 3 passos simples de Como Conseguir um Emprego de Programador (mesmo sem experiência).

Foi algo que eu percebi recrutando programadores para a minha empresa, a [iS].

Para tentar uma vaga de programador na [iS] as pessoas sem experiência muitas vezes pediam:

  • Para trabalhar de graça;
  • Trabalhar um tempo reduzido;
  • Pegar as tarefas mais fáceis; e até
  • Me para para ensinar.

Todas são atitudes no mínimo desesperadas, que acabam muitas vezes denegrindo a imagem do candidato. Algumas nem sabiam ainda qual linguagem de programação aprender.

E o pior, muitas vezes estes profissionais caiem nas garras de empresas mal-intencionadas que acabam aproveitando de um processo de “estágio” para explorar uma mão de obra barata que não traz retorno algum a não ser para um dos lados – da própria empresa.

Então eu percebi um padrão no qual eu poderia ajudar as pessoas a conquistar um novo emprego na área de programação mesmo sem experiência na área. E eu condensei isso em 3 passos simples e chamei de: Fórmula dos 3 passos – como conseguir um emprego de programador.

E bem simples de usar e que eu irei disponibilizar logo abaixo neste texto.

Mas antes você precisa saber quais são os passos básicos antes de se conseguir o tal emprego de programador.

Antes de tudo: O que as empresas esperam de em um programador?

Nestes mais de 8 anos de [iS] (a minha empresa) já passaram por aqui programadores realmente bons, “caras ponta firme” que encaravam o desafio, mas também pessoas que ainda tinham que aprender um pouco mais (não como técnicos, mas como pessoas).

E conversando com outros amigos empresários e empreendedores nós, meio que sem querer, chegamos a um consenso do que as empresas esperam de em um programador.

Para você entender este consenso, eu irei repetir uma frase do meu ex-chefe, o Fábio, que ele falava o seguinte:

Conhecimento técnico você ensina com livro, mas não é possível ensinar alguém a ser uma boa pessoa.

Eu arrisco mais ainda:

No grau de importância de um profissional, 20% é a parte técnica, 80% é o pessoal.

Isso é relativamente fácil de enxergar quando você já tem uma certa experiência. Mas poxa, o artigo é para pessoas que não possuem experiência alguma!

Então o que as empresas olham em um programador?

Eu já li alguns livros e artigos por aí, muitos falavam de iniciativa, determinação, garra, vontade de trabalhar, gostar de safios, muitos outros atributos.

Isso tudo é balela! Não que não seja importante, claro que é! Mas ainda é muito complexo.

Um padrão que eu percebi de “bons programadores” é o mimimi zero.

O cara senta e faz o que for preciso para resolver o problema, ponto.

Afinal o que é um programador se não um resolvedor de problemas?

Sim! Imagine você no lugar da empresa: “Fulano precisamos resolver este problema X porque o nosso cliente mais importante não está conseguindo emitir o relatório de fechamento…”

E o programador responde: “ok, mas como eu vou trabalhar se A, B, C, D, E, <abecedário inteiro aqui>?”

Claro! Há motivos e motivos. Mas:

Quem quer resolve, quem não quer arruma desculpas.

Adivinha o que as empresas valorizam? Resultados ou Desculpas?

Então na contratação depois de analisar você como “pessoa”, uma empresa irá analisar o “retorno sobre o investimento” te contratando, ou seja, o quanto de salário “eu” irei pagar para ter um certo “retorno”.

O retorno do investimento da empresa (você) irá contar muito na hora de conseguir um emprego de programador.

Como ambos ainda não se conhecem bem, há um risco envolvido neste investimento. Então as empresas utilizam critérios subjetivos de análise de risco para minimiza-lo:

  • Análise de curriculum
  • Tempo de experiência em tecnologia
  • Quantas e quais empresas você já trabalhou
  • Recomendações
  • E até perfil em rede social

O que é muito bom, novamente, para quem já possui experiência. Já que não tem…

Fica a mercê de baixos salários e condições exploratórias (salvo casos de empresas realmente sérias que possuem bons programas de estágio).

Então como conseguir um emprego de programador mesmo se eu não possuir experiência na área de TI?

É isso que eu irei te ensinar agora 🙂

Recomendo você ler os 3 passos da fórmula e então seguir todos os objetivos propostos. Não pule etapas! E lembre-se não é uma fórmula mágica, certo?

Fórmula: 3 passos de Como Conseguir um Emprego de Programador

A “fórmula” é composta por 3 passos bem simples, que são eles:

  1. Alvo
  2. Estudo
  3. Comprovação

Vamos discutir cada um deles a partir de agora.

Passo 1: Determinar a Empresa Alvo

Primeiro tenha em mente qual ou quais empresas você gostaria de trabalhar ou tecnologia (linguagem, framework, banco de dados, sistema, etc).

Estude o modelo de negócio delas, a sua operação, etc…

Todas estas possuem sites, páginas no Facebook, LinkedIn, notícias na mídia, ou até mesmo pessoas que trabalham lá e que estão facilmente acessíveis através destas redes.

Caso você não possua uma empresa em mente, eu recomendo que visite o https://hipsters.jobs (o melhor na minha opinião).

E dê uma olhada por lá sobre as tecnologias mais procuradas por elas, você irá encontrar até empresas na sua própria cidade.

Aqui uma dica: procure sites onde as empresas tenham que pagar para anunciar, assim você irá filtrar empresas “boquetas de fundo de quintal”. Isso não é uma regra, mas ajuda 🙂

Bom, sabendo qual o seu “alvo” e agora conhecendo a história da empresa, sua cultura, tecnologias que ela utiliza no dia a dia, e muitas outras informações importantes é hora de seguir o próximo passo.

Para cumprir este passo: Criar uma lista de tecnologias mais procuradas e conhecidas por você que são relevantes a uma ou um grupo de empresas.

Passo 2: Estudar a tecnologia escolhida a fundo

Conhecendo as tecnologias que são plausíveis para você, aquelas que você possui uma certa afinidade. E estude pra valer!

Por exemplo, sabendo que você conheça um pouco sobre PHP, e ao identificar o “alvo” você detectou que as empresas estão implementando o Laravel ou CakePHP mergulhe de cabeça nestes assuntos.

De posse dessa linguagem ou framework de estudo basta estudar 🙂

Mas não é estudar de qualquer jeito, é estudar focado.

Para cumprir este passo: Anote e estude a lista de tecnologias que poderá ser uma nova aplicação de linguagem, framework, banco de dados, sistema operacional etc.

Passo 3: Comprovar experiência com um projeto

Se você já definiu seu Alvo, Estudou as tecnologias interessantes as empresas (ou até já saiba quais são se você for mais experiente) é hora que colocar tudo isso em prática.

A beleza da área de exatas é que tudo é “comprovável”. Ou seja, basta escolher um assunto e seguir em frente com ele.

Nesse caso, nós iremos escolher um projeto modelo no qual você irá construir no seu framework ou linguagem escolhida na fase do estudo.

Eu sempre me dei bem estudando através de exemplos reais. Como assim!?

Colocando um desafio que seja o mais útil possível em mente e resolve-lo.

Para facilitar a sua vida, segue uma lista de sugestões se você ainda não sabe ao certo o que construir:

  • Sistema web de cadastro, controle e relatório;
  • Pequeno aplicativo ou jogo mobile com um exemplo publicado no Google Play Store ou App Store da Apple;
  • Um banco de dados modelado e bem documentado com todas os seus relacionamentos;
  • Um servidor Linux ou Windows instalado em algum servidor na nuvem; ou até mesmo
  • Um produto que você fez para resolver um problema seu, como por exemplo, o meu amigo Thiago que construiu um site para guardar as builds que ele mais utilizava no DotA.

Acredito que deu para entender com as sugestões acima… Então agora chegou a hora de botar a mão na massa. Construa o seu exemplo real, capriche nele como se fosse o último projeto da sua vida!

Capriche no visual também, seja caprichoso.

Depois de algumas semanas provavelmente você estará finalizado.

Evite projetos que ultrapasse 2 semanas de trabalho, assim você não irá desanimar e deixar as coisas pela metade.

Então publique este projeto na Internet, se for um site, se for um app mobile na loja de aplicativos (a do Google é mais fácil e barato do que a da Apple).

Como você irá comprovar? Criando um pequeno diário e deixando seus códigos públicos!

Assim você irá deixar disponível de uma forma clara para um recrutador que você realmente sabe do que está falando e principalmente comprovar a sua experiência.

Se você fosse escolher alguém para trabalhar iria selecionar um curriculum com um monte de “bla bla bla” ou algo realmente prático? Eu não tenho dúvida da segunda opção.

Claro que você deve manter o seu curriculum “formal” bem formatado e limpo. Mas o ponto central será o endereço do seu site .com.br ou o nome do seu app.

Para publicar o diário de bordo que você criou prefira o Github. Use o arquivo README.md para que você possa montar os relator de trabalho.

Depois de publicar o seu projeto, preencha o seu diário de bordo, ele será tão importante quanto os códigos, pois irá ilustrar a sua linha de pensamento ao desenvolver um problema. E isso é o mais valioso na hora de conseguir um emprego de programador.

Há ainda mais opções no Github para construir um website completo do seu projeto. É o Github Pages.

Para cumprir este passo: Criar um projeto funcional e bem acabado, publicar no Github e se possível em algum site.com.br, se for mobile publicado na loja de aplicativos (Google Play Store é a mais barata e rápida).

Conclusão e resumo de como aplicar a fórmula em 3 passos

Neste artigo falamos dos desafios de como conseguir um emprego de programador quando você não possui experiência na área.

Ou até mesmo se você é experiente na área de programação e deseja evoluir na carreira.

Entendemos também como seguir os 3 passos simples, que são estes:

  1. Alvo: Analisar as empresas que você consideram “boas” para trabalhar, monte um dossiê completo delas.
  2. Estudo: Cair de cabeça nas tecnologias que estas empresas escolhidas mais usam, focar nestes estudos e se preparar para o último passo, que é a.
  3. Comprovação: Criar um pequeno projeto (máximo de 2 semanas) para que você possa comprovar claramente sua experiência e também criar um pequeno diário de bordo.

Lembrando-se sempre de cumprir as 3 atividades no final de cada passo. Não queime etapas! Esta “fórmula” só irá funcionar corretamente se cumprida as 3 etapas.

Espero ter ajudado a clarear sua mente com estes 3 passos de como conseguir um emprego de programador sem que você precise ter experiência profissional em outros projetos.

Forte abraço!

— Prof. Felipe Fontoura

Crédito das imagens: http://www.freepik.com